terça-feira, 9 de junho de 2020

Animais de estimação

Penso que nunca vos falei, por aqui, da minha relação com os, animais de estimação. Mas hoje quero dizer-vos que fico profundamente incomodada, desiludida, perplexa, indignada e revoltada quando vejo animais abandonados a vaguear pelas ruas. 

Já tive animais de estimação. Nesta altura não tenho, porque não me sinto disponível para dar toda a atenção e carinho que eles merecem. Os únicos amimais de estimação que tive foram cães. O primeiro foi um rafeiro que veio para nossa casa tinha poucos dias. Era tão pequenino que andava no bolso da bata da minha mãe. No primeiro ano não foi fácil educá-lo. Apanhava tudo que era roupa e calçado, fazia asneiras e mais asneiras. Mas com paciência e muita dedicação lá conseguimos que ele entendesse as regras para uma boa convivência dentro de casa. E passado, cerca de, um ano as coisas entraram nos eixos e ele entendia tudo o que dizíamos, so lhe faltava falar!
Imagem de Sven Lachmann por Pixabay

Foram-se estreitando laços e ele já fazia parte da família, como se um de nós se tratasse. Chamava-se Amédio. Era meigo, brincalhão e tinha uma amor incondicional pelos donos. Via-lhe nos olhos as lágrimas quando um de nós se ausentava por alguns dias, mas também lhe via a alegria desmedida quando regressávamos. São assim os animais, amigos fieis para a vida. Não julgam, não traem, e não  exigem nada.

E falo-vos do meu primeiro animal de estimação porque nem tudo correu bem. Fez parte da família durante muitos anos, mas num dia infeliz resolveu sair à rua sem que déssemos por isso. E esse dia foi fatídico. Infelizmente alguém sem coração sentiu-se no direito de lhe deitar veneno. E quando o animal voltou a casa já quase não conseguia andar. Rapidamente o levamos ao veterinário, mas infelizmente já nada podia ser feito.

Tudo isto para vos dizer que não consigo entender a crueldade de muitas pessoas para com os animais. A decisão de ter um animal de estimação deve ser muito bem ponderada. Um animal não é um objeto descartável que hoje se quer, só porque sim, e amanhã se joga fora como se fosse lixo. Um animal é um companheiro para a vida que, tal como nós, precisa de carinho, de amor, de cuidados de saúde e de higiene.

Antigamente era dificil ouvir alguém dizer que ia levar o cão ao veterinário, isso era impensável. O animal estava doente deixava-se morrer. Hoje em dia as coisas mudaram um pouco, mas ainda há muito a fazer. Quero acreditar que a maioria das pessoas já leva o seu animal de estimação ao veterinário sempre que é preciso.

Nos últimos tempos, e ainda bem, os serviços para o bem estar dos animais têm-se estendido para além dos cuidados médicos. Hoje em dia se forem de férias e não tiverem onde deixar o vosso cão, por exemplo, já há hotéis para animais prontos a receber o vosso animal de estimação. Mas se precisarem de dar banho e tosquiar o cão facilmente podem contratar esse serviço. E se precisarem de alguém para treinar o vosso cão, também é possível arranjar quem o faça.

Se estão a precisar de contratar um serviço específico para o bem estar do vosso animal, podem fazê-lo através da Fixando.

E vocês qual é a vossa relação com os animais de estimação? Contem-me as vossas histórias.

27 comentários:

  1. Tive animais de estimação enquanto pequena que vivia no campo. Depois de adulta, tive um hamster quando o filhote era criança. Era o seu animal de estimação. Mas os hamsters têm vida curta e quando ele morrer o gaiato teve tal desgosto que nunca mais quis outro.
    Abraço e saúde

    ResponderEliminar
  2. Já tive alguns
    mas na hora da despedida
    pois a velhice é assim
    e deixa ferida
    não mais acolhi nenhum '_')))

    E o último
    o Bobi
    que ao arrancar em correria
    patinava as patas com tal energia
    rebentava as crrentes que roía
    que um dia
    ao saltar o portão, fugia
    e era a alegria dos miudos no recreio
    de uma escola mesmo ali
    foi atropelado por um carro que não parou sequer
    e ali ficou umas horas como morto ou morto (?)
    pois fui buscá-lo após me avisarem
    e trouxe-o para casa
    massajei-lhe o coração
    mais um ou dois esticões
    e consegui reanimá-lo
    embora durante uma Semana
    levantava-se e caía....
    Passado 1 mês já recomposto
    fugia e atira-va-se aos carros
    só os miudos se aproximavam dele.
    Tive que dá-lo para uma casa de Agricultor
    na Aldeia onde nasci, Benquerença.
    Passados 5 ou mais anos
    estava eu nas escadas lá da casa da Terra
    e passa ele a olhar
    com tristeza, continuou, e eu sem me mover
    exclamei: Bobiiii
    a legria esfusiante que recebi '_~))))

    E lá foi passado uns minutos, e percebi
    que ao ser atropelado
    nunca mais recuperou e ficou transtornado
    pra sempre... Foi a última vez que o vi.
    Por isso deixei de os ter.

    Beijinhos e um belo dia Isa
    que o cardápio expostojá vai longo '_~)))

    ResponderEliminar
  3. Concordo com o 1º parágrafo. É inaceitável.
    Eu tive um gato.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Adoro esses animaizinhos e devem ser bem tratados e respeitados! beijos, chica

    ResponderEliminar
  5. Em criança tive gatos e cães, na casa de campo onde morava. Adorava e apanhei grandes desgostos quando morreram. Atualmente, não tenho porque não tenho tempo para me dedicar a um animal e porque considero que morar em apartamento relativamente pequeno é uma prisão para um cão (por exemplo). Mas, como é evidente adoro os animais e custa-me imenso ver os maus tratos de que são vítimas... ;(

    ResponderEliminar
  6. O mal é que nem toda a gente tem paciência para animais de estimação, pensam que não dão trabalho, e depois vêem que afinal dão e abandonam-nos, é mesmo triste :(.
    Beijinhos
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  7. Como sabes eu adoro os meus animais de estimação e para mim, as duas patudas são como filhas!

    Bjxxx
    Ontem é só Memória | Facebook | Instagram | Youtube

    ResponderEliminar
  8. Só tenho o meu topogigio.. Não dá muito trabalho :P

    ResponderEliminar
  9. Em miúdo sendo o meu pai - já falecido - caçador sempre tivemos cães e cadelas. Nunca os tratámos mal, muito antes pelo contrário.
    Mas, por exemplo, no tempo da caça, muitos ca~es são abandonados pelos campos de Espanha, Alentejo, e outros lugares. Não servem para caçar, na opinião do dono, não interessam para mais nada.

    É assim a vida. E sempre será.
    .
    Tenha um dia feliz
    Cumprimentos poéticos

    ResponderEliminar
  10. Tenho 3 gatinhos ☺
    http://blogmariianaleal.blogspot.com

    ResponderEliminar
  11. Tenho uma cadelinha. Mas já vai o tenho que tinha 4 todos pequenos. São muito inteligentes!
    -
    Pele aveludada onde passeiam os sábios.

    Beijos e um excelente dia... :)

    ResponderEliminar
  12. Adorei bastante a tua partilha, nada melhor que eles na nossa família, mas sei que há gente que pensa que ter um animal que não dá trabalho e quaso como um filho, por isso também estou como tu não posso ver nenhum animal abandonado na rua

    Beijinhos
    Novo post
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  13. Olá!
    Animais de estimação são uma alegria além de muita responsabilidade mas, é uma alegria imensa. Aqui quando aparecia cachorro abandonado na rua acabávamos colocando no quintal e começávamos a cuidar, também tínhamos uma galinha de estimação que morreu de velhice.
    Beijocas.


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderEliminar
  14. É muito bonito termos animais de estimação, mas também é necessário compreendermos se temos condições para tal. Caso contrário, são sempre os patudos que sofrem e não é justo.
    Tudo por eles *-*

    ResponderEliminar
  15. Concordo contigo, acho que ninguém é obrigado a ter um animal de estimação, mas se o tem, tem o dever de o tratar bem.

    ResponderEliminar
  16. Lamentavelmente, nos próximos tempos muitos mais animais de estimação serão abandonados.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  17. Es bueno tener una mascota. Pueden ser buenos amigos y tener un fuerte vínculo interno con nosotros.

    ResponderEliminar
  18. Bom dia de muita paz, querida amiga Isa!
    Tenho muita afeição por animais domésticos.
    Já tivemos vários, hoje em dia, só a filha os tem.
    Tanta coisa boa falou aqui dos bichinhos tão amados.
    Parabéns por tratar bem aos animais.
    Tenha dias abençoados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar
  19. dois gatinhos (Oscar e Monica) e um passarinho (Artur).
    Uma festa!

    ResponderEliminar
  20. Nao vejo a hora de poder ter um bichinho! Eu amo gatos :)
    Pam xo/ Pam Scalfi♥

    ResponderEliminar
  21. Adorei o post!
    Sempre vivi em apartamentos... por isso, apenas tive animais de pequeno porte... passáros e peixes... e ainda tenho saudades, do último que tive... do meu Fred... um Rouxinol do Japão que me durou 20 anos! Ofereceram-mo num dia de Natal... e morreu num dia de Natal... ele há com cada coincidência...
    Beijinhos! Bom feriado!
    Ana

    ResponderEliminar
  22. Eu não consigo viver sem animais de estimação, já fazem parte de mim e da minha vida. Não consigo ver animais a serem maltratados e abandonados..também não consigo perceber as pessoas que colocam veneno na comida para os matarem, que gente tão má!
    Tenho uma gata, um gato e uma cadela, gosto tanto deles :)

    Beijinhos
    Simple World By Márcia

    ResponderEliminar
  23. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  24. Eu também não compreendo como há pessoas que conseguem fazer mal aos animais!
    Eu sou muito sensível e crio amor pelos meus animais!
    Eu cheguei a ter 2 cães e dois gatos ao mesmo tempo! Corria tudo bem!
    Já chorei muito pelas perdas!
    Neste momento, tenho uma gata, a Heidi, a minha está inquieta por ter um cão, mas nesta casa não é possível.

    Beijinhos

    ResponderEliminar