sábado, 4 de abril de 2020

Esquemas e fraudes que podemos sofrer quando viajamos

Numa altura em que cada mais as viagens, sejam elas em trabalho ou em lazer, fazem parte da nossa vida, é preciso ter muita atenção para possíveis esquemas e fraudes dos quais podemos ser vítimas. Eu estava aqui a ler um artigo que alerta, precisamente, para possíveis esquemas e fraudes que podemos sofrer quando viajamos. 

O alerta é da agência de viagens Globalis, que menciona 4 dos esquemas mais comuns e como devemos proceder.
Vou partilhar o artigo com vocês:

Vou partilhar o artigo com vocês:



Hotéis lotados ou fechados
- Este esquema é bastante comum enquanto viaja de táxi. Ocorre, normalmente, no percurso entre o aeroporto e o hotel e é bastante simples: quando informa o motorista do hotel para onde pretende ir, este informa que o mesmo se encontra fechado ou com excesso de reservas e propõe levá-lo para outro. Este novo hotel será obviamente mais caro e o taxista recebe comissão por cada hóspede que leva. Este esquema pode também ser utilizado a nível das atrações, em que o turista é dirigido a uma outra onde é pressionado a comparar algo ou a pagar entradas mais caras.

Como agir: negar a oferta e manter a rota inicial, ou trocar de táxi caso se sinta mais confortável. 


Polícias falsos
- Mais popular nas grandes cidades, nesta fraude uma pessoa aproxima-se de um turista e oferece itens ilícitos, como drogas. Enquanto conversam, uma ou duas outras pessoas aproximam-se também, aparentando ser policias, e o primeiro foge. Os supostos policias ficam então a falar com o turista e insistem em revistá-lo e ver o seu passaporte e a carteira, com a desculpa de que querem verificar se comprou algo. Desta forma, além de perder o dinheiro, fica também sem quaisquer documentos para poder regressar.

Como agir: pedir ao suposto policia que o acompanhe a uma esquadra e lá sim, clarificar a situação. Um policia verdadeiro não negará esse pedido.


Local amigável no multibanco
- Sabe aquelas caixas ATM que estão por todas asa cidades? Nesta situação, uma pessoa da zona aproxima-se de um turista que esteja a usar a caixa, com a desculpa de que o pode ajudar a evitar taxas bancárias e pede-lhe que, para isso, repita todo o processo. O que ele realmente quer fazer é clonar o cartão multibanco com a máquina que tem no bolso e ver como o turista coloca o PIN, para que possa regressar e drenar a conta mais tarde.

Como agir: não aceitar a ajuda, retirar o cartão e dirigir-se a uma outra caixa ATM.


Oferta de fotografia de grupo
- Quando se viaja em grupo é natural que se queira uma fotografia com todos reunidos em frente ao monumento que foram ver, por exemplo. Mas, se estiver num ponto turístico movimentado, estranhe se um local chegar perto do seu grupo e se oferecer para vos tirar uma fotografia com a vossa câmara fotográfica ou smartphone. Pode ser apenas alguém com boas intenções, porém existe a possibilidade de este fugir com o equipamento enquanto o grupo prepara a pose. Está disposto a arriscar?

Como agir: agradeça de forma simpática, mas recuse a oferta. opte por utilizar um selfie stick, por exemplo.


E pronto era isto que queria partilhar. E vocês já foram vitimas de algum esquema fraudulento em alguma das vossas viagens?

12 comentários:

  1. Bom dia:- Todo o cuidado é pouco sem dúvida.
    .
    Fraternas saudações

    ResponderEliminar
  2. Bom dia, Isa

    Excelente partilha.
    Se em tempos normais esses esquemas acontecem
    agora há sempre quem se aproveite das nossas fragilidades.

    Muito obrigada.
    Bj
    Olinda

    ResponderEliminar
  3. É sempre bom tomar atenção em tudo! :)

    Beijos. Bom fim de semana.
    ( Vai ficar tudo bem.)

    ResponderEliminar
  4. Obrigada pela partilha! É mesmo importante estarmos atentos a estas questões, para não sairmos defraudados

    ResponderEliminar
  5. Ótimo alerta obrigada!
    Beijos da Marii

    Segredosdamarii.blogspot.com

    ResponderEliminar
  6. Olha que são umas boas dicas
    Beijinhos
    Novo post
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  7. Nesta altura não convém viajar, mas sim, são boas dicas.

    ResponderEliminar
  8. Há que estar sempre atento... quer em tempos normais... quer no tempo presente... em que a normalidade, anda um pouco arredia...
    Excelentes dicas! Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  9. Confesso que em algumas dessas não cairia, normalmente marco tudo pela internet e com muita antecedência, logo, jamais iria trocar de hotel acreditando numa pessoa que não conhecia de lado nenhum, taxista ou não, sem ir ao local reservado confirmar que realmente a minha reserva já não tinha efeito. Além disso, nunca ando de táxi no estrangeiro, ou ando a pé ou de transportes públicos. Sendo que não consumo quaisquer tipos de drogas, sejam elas leves, pesadas, nem sequer tabaco normal ou álcool, nestes casos dessas ofertas, digo sempre "não, obrigada" e nem sequer paro perto da pessoa, se for eu a estar parada e a pessoa a aproximar-se, começo imediatamente a andar. Essa questão dos ATM é complicada, realmente pode acontecer a qualquer um ser abordado na rua, mas medricas como sou, fugia logo a sete pés, ahahah. A verdade é que troco sempre dinheiro antes de ir, caso a moeda não seja o euro, caso seja, uso um multibanco normal e não um ATM, dentro da zona euro e nos países que já visitei funciona. Nessa da foto, de grupo ou de casal, normalmente não pedimos a ninguém para nos tirar com receio que isso aconteça, e das poucas vezes que pedimos, vai o telemóvel do namorado, ahahah
    Numa coisa este artigo está muito certo, é sempre um risco viajar e há muita gente mal intencionada, mas acho que quanto mais viajamos mais criamos defesas contra algumas dessas coisas, eu costumo ler bastante sobre este tipo de fraudes antes de viajar, para tentar prevenir, afinal todos os cuidados são poucos e ninguém quer ver as suas férias arruinadas.

    ResponderEliminar